Loading...

terça-feira, 12 de abril de 2011

Pressão Arterial

Pressão Arterial
É a força exercida pelo sangue no interior das artérias devido a pressão do coração.


Verifica-se:


•Pressão Sistólica
•Pressão Diastólica


Fatores que influenciam a pressão sanguínea.
Força  a contração cardíaca:


*(>) maior (<)menor 


> contração > pressão sanguínea 
COMPRIMENTO DO VASO
> Comprimento > pressão sanguínea 
VISCOSIDADE DO SANGUE Anemia
> viscosidade > pressão sanguínea 
VOLUME DE SANGUE Volemia ( hemorragia)
> volume > pressão sanguínea 
LARGURA DO LÚMEN RVP
< largura > pressão sanguínea 
ELASTICIDADE DAS ARTÉRIAS (Arteriosclerose)
< elasticidade > pressão sanguínea 


TERMINOLOGIA


•PRESSÃO SISTÓLICA: pressão à qual a artéria está sujeita durante a contraçào do
ventrículo esquerdo ( sistólica) 120mmhg


•PRESSÃO DIASTÓLICA: pressão existente no interior da artéria quando ocorre o
relaxamento ventricular ( diástole) 80 mmhg NUTRE O MIOCARDIO.


•PRESSÃO DE PULSO: diferença entre a PAS e PAD ( 30 a 50 mmhg)


•PRESSÃO VENOSA CENTRAL: pressão do átrio direito.


•PRESSÃO ARTERIAL MÉDIA = PA diastólica +1/3 pressão pulso.


HIPERTENSÃO: pressão sanguínea acima do limite considerado superior ( 140/90
mmhg).


•HIPOTENSÃO: pressão sanguínea abaixo do limite inferior ( 90/60 mmhg)


•PRESSÃO CONVERGENTE: pressão de pulso menor que 20 mmhg


•PRESSÃO DIVERGENTE: pressão de pulso maior que 50 mmhg





Regulação da Pressão Arterial
- Mecanismos neurais (atuam a curto prazo):


Barroreceptores
-Estão presentes na parede das artérias (arco aórtico e seio
carotídeo):
-São estimulados pela distensão da parede dos vasos provocada por
aumento na pressão.
Enviam sinais para o centro cardiovascular (bulbo).




Quimiorreceptores


-Estão presentes na parede das artérias (arco aórtico e seio carotídeo):
São estimulados por alterações químicas na PO2 , PCO2 e no pH.
-Enviam sinais para o bulbo.


Cardiopulmonares:


-Estão presentes nos átrios, ventrículos, coronárias, pericárdio,
artérias e veias pulmonares;
-São estimulados por alterações no volume sanguíneo;
Enviam sinais para o bulbo.



Sistema Renina Angiotensina Aldosterona.



Pré e Pós-Carga. 


Pré-carga:


É a força ou carga exercida no miocárdio no final da diástole
(estiramento das fibras). Pode dizer que se refere a quantidade de volume
sanguíneo no ventrículo no final da diástole. Entretanto, quando o volume
diastólico aumentar, a pré-carga aumenta e isto reflete positivamente no
aumento da tensão gerada.


Pós-carga:


A pós-carga se refere a resistência, impedância ou pressão que
os ventrículos tem que exercer ( inicio da sistole) para ejetar seu volume
sanguíneo. Ela é determinada por:
Resistência vascular periférica sistêmica (RVS) para o ventrículo esquerdo.
Resistência vascular periférica pulmonar (RVP) para o ventrículo direito.


A pós-carga é inversamente proporcional a função ventricular. Um
aumento da resistência causa uma diminuição na contração e
consequentemente uma diminuição do volume sistólico.




Reflexos Cardíacos

Efeito de Starling – Aumento da força de contração
quando ocorre um aumento do retorno venoso (pré-carga).

Efeito de Anrep – Aumento da força de contração
quando ocorre um aumento na pressão aórtica (pós-carga)


Complascência ou Capacitância

Volume de sangue que o vaso pode armazenar em uma dada pressão.

C= V/P V= volume sanguíneo P= pressào vaso sanguíneo







Variação da Pressão:

•Idade •Sexo •Raça •Fatores psicossociais •Obesidade •Genética
•Perda de massa renal (2/3) •Ingesta rica em NaCl •Dieta inadequada
•. Fumo


Hipertensão aumento da RVP.

Clínica:
Assintomática:


Sintomática:
•Cefaléia
•Vertigem •Perturbações visuais •Epistache •Glaucoma (retinopatia)
•Choque de ponta impulsivo •Taquicardias •Dor precordial.

Classificação:

BENIGNA:


•Predomina a arteriosclerose com mínimo comprometimento renal.
MALIGNA:
•Predomina as lesões arterionecróticas com comprometimento renal grave.

Fisiopatologia da Hipertensão  Arterial.

PRIMEIRO ESTÁGIO:
SEGUNDO ESTÁGIO:



Nenhum comentário:

Postar um comentário